Edson Sabiá, o responsável pelo sucesso dos goleiros alvicelestes

Preparador de goleiros foi responsável em transformar Danilo e Vitor, os dois últimos donos da camisa um do Tubarão, em ídolos da torcida

Edson Sabiá, o responsável pelo sucesso dos goleiros alvicelestes
Edson Luiz da Silva, o Sabiá - foto: Pedro A. Rampazzo

Ele não está no centro das atenções, quase nunca aparece, mas vem desempenhando um papel fundamental desde que chegou ao Londrina Esporte Clube (LEC). Trata-se de Edson Luiz da Silva, popularmente conhecido como Edson Sabiá, ou apenas Sabiá, que é o preparador de goleiros do Tubarão. Catarinense da cidade de Joaçaba, Sabiá, 47 anos, está no clube desde a chegada da SM Sports em 2011.

De lá para cá, sob o comando do técnico Claudio Tencati, somente dois goleiros se mantiveram entre os titulares da equipe: Danilo, que atualmente defende a Chapecoense na série-A do Campeonato Brasileiro, e Vitor, atual camisa um alviceleste. Ambos passaram de atuações inseguras no começo, para viver momentos memoráveis embaixo das traves, tornando-se verdadeiros ídolos da torcida.

O crescimento técnico, tanto de Danilo, quanto de Vitor, deve-se pela forma de trabalho do preparador de goleiros, que exige ao máximo dos seus atletas. De acordo com Sabiá, que procura não dar moleza durante os treinamentos, o foco é repetir insistentemente lances que remetem situações de jogo.

“Os goleiros são preparados para enfrentar desde um simples recuo até as defesas mais elásticas. No meu caso, além dos exercícios de que visam aprimorar a questão de reflexo, velocidade e toda parte técnica, também procurou conversar com os goleiros, corrigir os detalhes de cada movimento, dar bronca quando necessário e, sempre, passar o máximo de confiança possível”, explicou.

O sucesso do trabalho está diretamente ligado aos números e a eficiência dos goleiros. O Tubarão teve a defesa menos vazada nas quatro últimas edições do Campeonato Paranaense, com exceção do estadual 2014, quando teve a segunda melhor marca. No entanto, naquele ano, o LEC sagrou-se campeão estadual após 22 anos, tendo o goleiro Vitor como herói daquela conquista, que brilhou na disputa de pênaltis diante do Maringá.

E, se não bastasse, o Tubarão também teve a melhor defesa na série-D do Campeonato Brasileiro do ano passado, até a conquista do acesso, e a segunda melhor marca na Divisão de Acesso em 2011. Segundo Sabiá, tudo é motivo de muito orgulho, mas de certeza que a exigência a cada ano será maior. “O objetivo é sempre ter a melhor defesa possível, mas sofrer gols no futebol faz parte. Procuro fazer meu trabalho, ajudar o Tencati no que for possível, assim como os atletas, para que demonstrem o seu melhor dentro de campo”, disse. 

A postura séria nos treinamentos e a vontade de trabalhar refletem em como os goleiros o veem. Para o atual camisa um do clube, é só elogios. “Excelente profissional. Um dos melhores que já trabalhei. Tecnicamente inquestionável, já que nos últimos anos o Londrina vem obtendo ótimos resultados dentro campo. Ele nos prepara, não só tecnicamente, mas passa uma experiência e tranquilidade, que facilita nosso desempenho. Isso é imprescindível para qualquer goleiro, ter uma relação de confiança com seu treinador, porque é uma posição de extrema cobrança, que exige quase a perfeição”, afirmou Vitor, que enaltece ainda o lado psicológico. “Com o Sabiá eu evoluí demais a parte mental.  Ao mesmo tempo que somos cobrados, ele nos deixa à vontade pra desenvolvermos nosso melhor, sempre passando confiança e segurança”, completou.

Além de Danilo e Vitor, Sabiá também trabalhou com outros atletas do futebol brasileiro. Entre os que iniciaram a carreira pela suas mãos estão Walter, hoje no Corinthians, Tiago, que está no Grêmio, Alan no Cruzeiro, Emerson no Paysandu, Fabrício no J,Malucelli, Ney, ex-goleiro do LEC com passagens por Fluminense e Vitória, entre outros.

Autor: Pedro A. Rampazzo

Voltar à página anterior

DEIXE SEU COMENTARIO